Confira quais são as principais pragas agrícolas que atacam os grãos armazenados e aprenda como acabar de vez com esse problema.

Os grãos podem ser armazenados por longos períodos, desde que alguns cuidados sejam tomados. As pragas agrícolas, por exemplo, podem causar enormes prejuízos aos produtores rurais. Problemas como o apodrecimento e a deterioração dos grãos são, muitas vezes, causados pela ação de pragas. 

Neste artigo, você vai entender como as pragas agrícolas se proliferam e o que você deve fazer para contê-las. Também vamos te mostrar quais são as pragas de grãos mais comuns no Brasil e como elas podem prejudicar sua produção.

O que são pragas e micotoxinas? 

As pragas agrícolas podem ser insetos, ácaros, fungos e até roedores. Mas, esses seres só são considerados pragas quando geram um grande comprometimento na produção. Além disso, o dano causado pode variar de acordo com o tamanho e a espécie de praga. De qualquer modo, é preciso encontrar formas de conter esse problema.

Já as micotoxinas são provenientes da atividade metabólica de fungos. Elas podem ser muito perigosas, porque causam graves intoxicações a humanos e animais. Para isso, os grãos contaminados nem precisam ser consumidos, basta utilizar subprodutos e derivados contaminados.

Os fungos de armazenamento, responsáveis pela produção de micotoxinas, precisam de pouca água para proliferarem. Por isso, é muito importante tomar cuidado com o excesso de umidade nas unidades armazenadoras. Afinal, se o ar contido no silo ou unidade armazenadora estiver com níveis de umidade altos, a proliferação de fungos tende a aumentar.

Como as pragas agrícolas se proliferam nos grãos armazenados? 

Fenômenos como a condensação, chamada de “suadeira” ou “chuva nos silos”, causam diversos problemas durante a armazenagem de grãos. Isso ocorre porque a radiação do sol forma “bolsas de calor” nas unidades armazenadoras e, ao entrar em contato com os grãos, o calor promove a secagem. Ou seja, ocorre a retirada de água, em forma de vapor, dos grãos armazenados.

Durante a noite, esse ar quente entra em contato com as paredes resfriadas do armazém, causando o gotejamento. Ao gotejar, acaba havendo um aumento do teor de umidade no espaço intergranular. Dessa forma, a unidade armazenadora acaba se tornando um ambiente propício para a proliferação de pragas agrícolas, incluindo os fungos. Até porque esses seres se beneficiam de ambientes quentes e úmidos, o que aumenta sua capacidade de reprodução.

Há formas de calcular os níveis ideais de umidade e temperatura nos armazéns ou silos, evitando assim o surgimento de pragas agrícolas. Esses valores seguem recomendações específicas de acordo com a região do país, o tipo de grão armazenado e a estação do ano. No caso dos cereais, por exemplo, uma temperatura de 16ºC e umidade de 13% a 14%, geralmente, são adequadas. Confira o gráfico abaixo:

Como as pragas agrícolas prejudicam os grãos armazenados? 

As pragas agrícolas causam diversos danos aos grãos armazenados. Segundo especialistas, cerca de 10% da produção anual pode ser perdida, durante a armazenagem, devido às pragas.

A ação de pragas pode causar perdas quantitativas e qualitativas dos grãos armazenados. As quantitativas são aquelas em que há redução do peso ou do volume de grãos e, por isso, podem ser mensuradas. Para avaliar a perda de peso, são utilizadas balanças de precisão. 

Já as perdas qualitativas são mais difíceis de serem mensuradas, pois elas se referem à redução do valor de mercado do produto. Esse tipo de perda está relacionado a alterações no valor nutritivo, à redução de qualidade, à presença de micotoxinas, etc. 

É importante lembrar que existem alguns padrões que ditam a qualidade dos grãos e, se um lote está abaixo do padrão exigido, ele pode ser considerado impróprio para o consumo. Por isso, é fundamental que os produtores rurais contenham a proliferação de pragas agrícolas. Caso contrário, a qualidade dos grãos pode ser comprometida, impedindo sua comercialização e gerando prejuízos financeiros.

Tipos de pragas agrícolas que geram prejuízos aos grãos armazenados 

As pragas agrícolas que geram danos aos grãos podem ser classificadas como primárias, que se dividem em externas e internas, ou secundárias. 

As pragas primárias são as que causam danos aos grãos sadios ou íntegros. As primárias internas são capazes de perfurar o grão, se alimentando do conteúdo interno. Já as pragas primárias externas, possuem esse nome por se alimentarem da parte externa do grão.

Em contrapartida, as pragas secundárias se alimentam dos grãos que já estão danificados. Por isso, elas dependem da ação das pragas primárias para que proliferem. 

Agora que você entende essas diferenças iniciais, é hora de conhecer os principais tipos de pragas agrícolas que prejudicam os grãos armazenados:

Gorgulho dos cereais 

A Rhyzopertha dominica, popularmente conhecida como gorgulho dos cereais, é considerada a principal praga de armazenamento do trigo. Essa é uma praga primária interna que pode atacar não só o trigo, como a cevada, o arroz e a aveia.

Tanto a praga adulta quanto as larvas podem causar danos aos grãos. E por ser uma praga interna, os grãos infectados costumam ficar perfurados.

Gorgulhos do arroz e do milho 

Os gorgulhos do arroz e do milho, ou Sitophilus oryzae e S. zeamais, são espécies muito semelhantes e podem ocorrer juntas na massa de grãos. Os danos causados por essas pragas são a redução do peso e da qualidade dos grãos.

Assim como o gorgulho de cereais, essas pragas também são primárias internas. Elas possuem elevado potencial de reprodução e atacam grãos de trigo, milho, arroz e cevada. 

Vale lembrar que além de atacarem os grãos armazenados, os gorgulhos do arroz e do milho podem infestar os grãos em campo. 

Besourinho-do-fumo

Conhecida como besourinho-do-fumo, a Lasioderma serricorne passou a infestar com maior frequência os grãos de soja durante o armazenamento. Além disso, ela pode atacar cereais, como cacau, farinhas, frutos secos, etc.

Na soja, o besourinho-do-fumo perfura os grãos, causando graves prejuízos aos produtores, já que afeta a qualidade do produto final. 

Besouro castanho

O besouro castanho, ou Tribolium castaneum, é uma praga secundária. Ou seja, sua presença indica que os grãos já estão sendo atacados por pragas primárias.

Os adultos possuem coloração castanho-avermelhada e podem viver até 4 anos. Além disso, esses besouros são bons voadores e as fêmeas depositam de 400 a 500 ovos.

Esses insetos podem causar a deterioração dos grãos e trazer prejuízos ainda mais graves que os causados por pragas primárias. 

Traça-dos-cereais 

A Ephestia kuehniella, conhecida como traça-dos-cereais, também é uma praga secundária. Ela infesta principalmente grãos de soja, milho, sorgo, trigo, arroz, cevada e aveia. Mas, também pode afetar produtos elaborados, como biscoitos, barras de cereais e chocolates.

Os adultos possuem coloração parda e seu ataque prejudica a qualidade dos grãos armazenados, formando uma espécie de teia sobre a massa de grãos.

Traça-do-milho 

A Sitotroga cerealella, ou traça-do-milho, ataca grãos inteiros, e as larvas destadessa praga costumam destruir os grãos.

Os adultos são borboletas com 6 a 8 mm de comprimento, mas há certa variedade nessa espécie. Por isso, nem todas as pragas desse tipo possuem o mesmo tamanho e coloração.

Ela altera o peso e a qualidade dos grãos, o que gera graves prejuízos. Esse tipo de praga também pode atacar farinhas, causando a deterioração do produto final para consumo.

Como conter as pragas agrícolas? 

Agora que você já conhece os principais tipos de pragas agrícolas de grãos, vamos te mostrar algumas técnicas eficazes no controle de pragas:

Limpeza e organização nas instalações 

Para assegurar que pragas agrícolas não ataquem os grãos armazenados, é fundamental manter os mais elevados padrões de higiene e organização.

Limpar os armazéns com frequência é uma das tarefas que devem ser realizadas. A limpeza  deve ser feita antes de depositar novos grãos e também enquanto o armazém estiver em uso. 

Além disso, se caírem grãos no chão da parte externa da unidade armazenadora, é essencial varrê-los o quanto antes. Práticas como essas evitam o surgimento de insetos e outras pragas agrícolas.

Realização de expurgos 

O expurgo com gás fosfina é um dos métodos mais utilizados para controlar pragas em silos e armazéns graneleiros. Essa técnica, também chamada de fumigação, serve para eliminar as pragas sem comprometer a qualidade dos grãos. Porém, é preciso tomar alguns cuidados para evitar acidentes.

Como a fosfina é um gás altamente inflamável, é essencial contratar uma empresa confiável e especializada em fumigação. Antes de contratar o serviço de expurgo de grãos, verifique sempre se a empresa possui licença de operação.

Uso do sistema de exaustão 

A instalação de sistemas de termometria pode auxiliar no monitoramento da temperatura no interior dos silos. Mas, além de monitorar o calor, é preciso controlá-lo. Uma das soluções para o controle da temperatura é a instalação de exaustores nas unidades armazenadoras. 

O sistema de exaustão é responsável por remover as “bolsas de calor” que impedem a saída da umidade intergranular. O processo ocorre por meio de exaustores instalados na cobertura dos silos, que promovem a retirada da massa de ar quente estacionado entre o telhado e a massa de grãos.

Dessa forma, a exaustão inibe a proliferação de pragas, já que elas se beneficiam do calor e da umidade. E, diferentemente de outros métodos, o sistema de exaustão é uma solução eficaz e definitiva no controle de pragas.

Conclusão 

As pragas agrícolas podem causar diversos prejuízos aos grãos armazenados. Os danos, que podem ser quantitativos ou qualitativos, vão além da questão financeira. Afinal, grãos contaminados oferecem diversos riscos à saúde humana. 

Por isso, é fundamental realizar o controle de pragas agrícolas em silos e armazéns graneleiros. A exaustão é uma das formas mais eficazes de eliminar a condensação e, assim, inibir a proliferação de pragas. 

Ficou interessado(a)? Mais de 6.900 empresas e cooperativas já reduziram suas perdas em armazenagem com o sistema de exaustão Cycloar. Entre em contato conosco e faça já seu orçamento.